Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





 O que estamos criando? 


 
 (Início da transmissão...)
Quando Einstein incorporou à consciência tridimensional a variável denominada tempo, estava dado o momentum cósmico para uma grande transformação no que nos acostumamos a chamar de realidade. Toda a realidade do século XX sofreu profundas consequências deste ingresso da consciência humana na 4ª. Dimensão – o tempo.
Uma realidade é sempre resultado do que conseguimos perceber através da nossa consciência. Por isso o mundo muda, por isso a vida muda, por isso a própria realidade muda.
Aquilo que nossa consciência consegue captar como verdade é o que convertemos em realidade.
Por isso não é o mundo, a vida ou mesmo a realidade que mudam e, sim, o que conseguimos enxergar como verdade e que, a partir daí, convertemos em realidade, ou seja, manifestamos... materializamos... realizamos.
Esta é uma Lei da Matemática Divina que se aplica do pessoal ao coletivo em 3ª Dimensão.
E assim é que ao ser dado o momentum cósmico, adentramos ao mundo da consciência em 4ª. Dimensão.
As 3ª e 4ª Dimensões são os níveis mais limitados de consciência cósmica. Não porque sejam pobres, já que em todo estágio da espiral evolutiva se manifesta a Perfeição da Criação. Mas, porque a consciência destas dimensões é isolada do convívio com a Unidade.
A partir da 5ª. Dimensão está franqueada a partilha com a Unidade, até que em dimensões superiores, sejamos a pura expressão de Tudo O Que É. Já somos tudo isto no maravilhoso plano do Agora contínuo; do Eterno... só não temos ainda plena consciência disto.
E é o que estamos a fazer neste momento.
Estamos alcançando, pessoal e coletivamente, a expansão de consciência para a 5ª Dimensão, porque é dado o momentum cósmico para esta criação.
Por este motivo embarcamos uma oitava acima na espiral evolutiva da Matemática Divina.
O primeiro indício deste embarque se deu quando percebemos que somos todos UM. O que esta revelação transmite é que, na verdade, pessoal e coletivo são mera aparência tridimensional. Somos partículas de um mesmo Corpo Cósmico que começa a despertar.
Algumas destas partículas já estão em 5ª. Dimensão, outras vão chegando.
Todas chegarão juntas no Agora contínuo... até que o Corpo Cósmico que habitamos, seja o último a despertar.
Esta maravilha da co-criação faz parte da perfeição da Matemática Divina.

Adriana Canova, Manual para um Monólogo Amoroso


Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor





Like it!




Mensagens


Subscrever feeds