Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Desafios de força, fé, coragem e alma!

por Viver os Sonhos, em 15.02.14
"Os fortes ventos que batem firmes não são realmente seus inimigos. Estes ventos ajudam-na a integrar-se.
Parece até que vão desenraizá-lo, mas, ao lutar com eles, você enraíza-se.
Você faz com que suas raízes se aprofundem ainda mais, para que a ...tempestade não possa destruí-lo.
O sol é muito quente e parece que vai queimar, mas a árvore suga mais água para se proteger contra o sol. Ela fica cada vez mais verde.
Ao lutar com as forças naturais, ela atinge uma certa alma.
A alma surge somente através da batalha. Assim, quando um desafio surgir, viva-o corajosamente." 


Osho

 

Aceitar os desafios já é meio caminho andado para que sejam mais fáceis de resolver.

Resistir...resistir é persistir na dor e na realidade de não ter fé em si para ultrapassar, enfrentar e lutar contra o desafio.

É na guerra que conhece a sua coragem e força!

 

Beijinhos corajosos!

 

Bom sábado de descanso, alegria e partilha d etudo o que é bom...

 

ISA

 

Blog- viverossonhos3.blogs.sapo.pt| Facebook Viver os Sonhos

 


Autoria e outros dados (tags, etc)


O milagre da vida

por Viver os Sonhos, em 11.02.14

 

 

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”.

 É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

 

Desejo que você
Não tenha medo da vida, tenha medo de não vivê-la.
Não há céu sem tempestades, nem caminhos sem acidentes.
Só é digno do pódio quem usa as derrotas para alcançá-lo.
Só é digno da sabedoria quem usa as lágrimas para irrigá-la.
Os frágeis usam a força; os fortes, a inteligência.
Seja um sonhador, mas una seus sonhos com disciplina,
Pois sonhos sem disciplina produzem pessoas frustradas.
Seja um debatedor de ideias. Lute pelo que ama.

 

Augusto Cury

 

Beijinhos sonhadores!

 

ISA

 

Blog- viverossonhos3.blogs.sapo.pt| Facebook Viver os Sonhos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


A vida com que sempre sonhou!

por Viver os Sonhos, em 10.02.14
Como seria se acordasse hoje e percebesse que a sua vida se transformou exatamente naquilo que gostaria?

 

Pare e feche os olhos. Se pensa que é estupidez ou que não tem tempo para isso, está desatualizado sobre como funciona o seu cérebro.

 

Portanto, pare por um minuto e faça esta projeção......95% dos seus pensamentos são repetitivos e criam essa sua realidade tão sólida e se você sair do seu DRAMA diário e incluir repetidamente uma informação de QUERER sem nenhum ingrediente de ansiedade, apenas uma projeção do melhor, as oportunidades tem espaço para entrar no seu caminho.

 

Empreendedor é aquele que se volta para uma opção não pensada e começa a desvendá-la, abandonando formas antigas de fazer as coisas.

 

Não importa as justificações de porque está a viver, como vive, saia do seu drama JÁ e crie segundos de alívio para o seu cérebro pensando em uma Nova realidade, o estímulo essencial para que tudo comece a mover-se para outra direção.

 

O seu cérebro é a sua máquina realizadora.


Rosalia Schwark

 

Belo texto para iniciar a semana, cheio de força e fé na mudança para uma vida melhor, ou seja, aquela com que sempre sonhou e que o Universo tem para si. Está pronto para resgatá-la? Só depende de si e da mudança dos seus pensamentos.

 

Beijinhos renovados!

 

ISA

 

Blog- viverossonhos3.blogs.sapo.pt| Facebook Viver os Sonhos

 

 

 

 



Autoria e outros dados (tags, etc)


Recado divino

por Viver os Sonhos, em 04.01.14
Deixe o amor banhar a sua alma,
e com ele, o milagre da multiplicação,
que renova, limpa e acalma.
O amor é uma oração.
Com o amor, vem o perdão,
e o perdão vai limpando artérias,
retirando o peso das mágoas perdidas,
que de tão antigas, viraram feridas.
O amor vai renovando tudo,
quebra correntes, derruba muros da intolerância,
acaba com os desejos que não saciam, a ganância.
Deixe o amor te levar pela mão,
passar como trator sobre as angústias,
corrigir erros, aliviar o coração.
Deixe o amor te conduzir até outra pessoa,
que te ame e provoque em você uma revolução,
da força dos apaixonados em comunhão.
Deixe o amor te limpar dos pés a cabeça,
desaparecendo com o orgulho, eliminando doenças,
dando alta para você seguir viagem, sem desavenças.
Deixe o amor te mostrar os passos na areia,
e seguindo cada marca, verás um rastro de luz,
que te levará direto, aos braços de Jesus.
Deixe o amor vencer dentro de você.

Paulo Roberto Gaefke

Autoria e outros dados (tags, etc)


A Lei do Amor

por Viver os Sonhos, em 01.10.13
Pensar em proteção é também pensar na crença que deu origem a essa ideia: a crença na vulnerabilidade. Considerar-se vulnerável é pensar de forma oposta à Lei da Imutabilidade que abrange a todas as criações de Deus.

Mas o que podemos fazer enquanto a crença de que “somos vulneráveis” ainda ecoar em nossa mente?

Ensinar a lição é a forma de aprender a lição. Ensina só amor porque é isso que tu és!

O amor é a vibração mais segura que podemos emanar. Porque ao darmos amor receberemos amor de volta. Quando emanamos sentimentos não amorosos o medo irá instalar-se na nossa mente e assim atrair eventos correspondentes a essa vibração.
A Lei da Atração ou Lei do Amor determina que semelhante atraia semelhante e é isso que garante a Unidade da Criação. Essa Lei pode não ser compreendida, mas ela não falha.

Cada átomo do nosso corpo está diretamente relacionado com a nossa mente, pois o nosso corpo é a projeção do nosso auto-conceito e de todas as crenças que estão na nossa mente, além do conjunto das memórias de todas as nossas experiência mentais  e as de nossos ancestrais.
Os átomos vibram, de acordo com os pensamentos que os constituem.
Cada pensamento que emitimos vibra, gera efeitos em algum nível e continua ligado a nós até que aprendamos a anular os seus efeitos. Essa vibração é percebida e se propaga inclusive noutras dimensões e atrai vibrações do mesmo nível.

Essa fragmentada experiência no ilusório mundo de espaço-tempo que chamamos viver está além do que conseguimos dimensionar e mesmo assim temos uma imensa dificuldade de abrirmos mão de ideias tão arreigadas em modelos tão antiquados de subsistência. Se precisamos nos proteger de algo é somente da nossa ignorância!

Quando refletirmos apenas Amor, a vibração que emitiremos será tão intensa e perfeita que anulará o efeito de todos registos das nossas experiências passadas, bem como dos nossos ancestrais. E assim o karma poderá ser desfeito e o ciclo de reencarnações poderá ser interrompido.

O que pode atrair para si um Ser cuja vontade corresponde a Vontade de Deus? Com certeza só bênçãos, bênçãos e bênçãos na sua caminhada!

Brahdia SRI MA

Beijinhos vibratórios!

ISA

Autoria e outros dados (tags, etc)


Onde está a sua consciência?

por Viver os Sonhos, em 08.05.13

Quando a sua consciência está direccionada para o exterior, a mente e o mundo despertam.
Quando está direccionada para o interior, apercebe-se da sua própria Origem e regressa a casa, ao Não Manifesto.

Eckhart Tolle

Beijinhos

Isa do blogue viver os sonhos3


Autoria e outros dados (tags, etc)


Tudo coexiste!

por Viver os Sonhos, em 21.03.13
“Se você for um poeta, verá claramente que há uma nuvem flutuando nesta folha de papel. Sem uma nuvem, não haverá chuva; sem chuva, as árvores não podem crescer e, sem árvores, não podemos fazer papel. A nuvem é essencial para que o papel exista. Se ela não estiver aqui, a folha de papel também não pode estar aqui.

Logo, nós podemos dizer que a nuvem e o papel intersão.

“Interser” é uma palavra que não está no dicionário ainda, mas se combinarmos o prefixo “inter” com o verbo “ser”, teremos este novo verbo “interser”. Sem uma nuvem, não podemos ter papel, assim podemos afirmar que a nuvem e a folha de papel intersão.

Se olharmos ainda mais profundamente para dentro desta folha de papel, nós poderemos ver os raios do sol nela. Se os raios do sol não estiverem lá, a floresta não pode crescer. De fato, nada pode crescer. Nem mesmo nó podemos crescer sem os raios do sol. E assim nós sabemos que os raios do sol também estão nesta folha de papel. O papel e os raios do sol. intersão.

E, se continuarmos a olhar, poderemos ver o lenhador que cortou a árvore e a trouxe para ser transformada em papel na fábrica. E vemos o trigo. Nós sabemos que o lenhador não pode existir sem o seu pão diário e, consequentemente, o trigo que se tornou seu pão também está nesta folha de papel. E o pai e a mãe do lenhador estão nela também. Quando olhamos desta maneira, vemos que, sem todas estas coisas, esta folha de papel não pode existir.

Olhando ainda mais profundamente, nós podemos ver que nós estamos nesta folha também. Isto não é difícil de ver, porque quando olhamos para uma folha de papel, a folha de papel é parte de nossa percepção.

A sua mente está aqui dentro e a minha também.

Então podemos dizer que todas as coisas estão aqui dentro desta folha de papel. Você não pode apontar uma única coisa que não esteja aqui- tempo, espaço, a terra, a chuva, os minerais do solo, os raios do sol, a nuvem, o rio, o calor.

Tudo coexiste com esta folha de papel. É por isto que eu penso que a palavra interser deveria estar no dicionário. “Ser” é interser.

Você simplesmente não pode “ser” por você mesmo, sozinho. Você tem que interser com cada uma das outras coisas. Esta folha de papel é porque tudo o mais é.

Suponha que tentemos retornar um dos elementos à sua fonte. Suponha que nós retornemos ao sol os seus raios. Você acha que esta folha de papel seria possível?

Não, sem os raios do sol nada pode existir. E se retornarmos o lenhador à sua mãe, então também não teríamos mais a folha de papel. O fato é que esta folha de papel é constituída de “elementos não-papel”. E se retornarmos estes elementos não-papel às suas fontes, então absolutamente não pode haver papel.

Sem os “elementos não-papel”, como a mente, o lenhador, os raios do sol e assim por diante, não existirá papel algum. Tão fina quanto possa ser esta folha de papel, ela contém todas as coisas do universo dentro dela.”


INTERSER” (de “O Coração da Compreensão”)
Por Thich Nhat Hanh

Autoria e outros dados (tags, etc)


A Pequena alma!

por Viver os Sonhos, em 17.03.13

Era uma vez, em tempo nenhum, uma Pequena Alma que disse a Deus:- Eu sei quem sou!E Deus disse:- Que bom! Quem és tu?E a Pequena Alma gritou:- Eu sou Luz E Deus sorriu.- É isso mesmo! - exclamou Deus. Tu és Luz!A Pequena Alma ficou muito contente, porque tinha descoberto aquilo que todas as almas do Reino deveriam descobrir.- Uauu, isto é mesmo bom! - disse a Pequena Alma.Mas, passado pouco tempo, saber quem era já não lhe chegava. A pequena Alma sentia-se agitada por dentro, e agora queria ser quem era. Então foi ter com Deus ( o que não é má ideia para qualquer alma que queira ser Quem Realmente É ) e disse:- Olá Deus! Agora que sei Quem Sou, posso sê-lo?E Deus disse:- Quer dizer que queres ser Quem já És?- Bem, uma coisa é saber Quem Sou, e outra coisa é sê-lo mesmo. Quero sentir como é ser a Luz! - respondeu a pequena Alma.- Mas tu já és Luz - repetiu Deus, sorrindo outra vez.- Sim, mas quero senti-lo! - gritou a Pequena Alma.- Bem, acho que já era de esperar. Tu sempre foste aventureira - disse Deus com uma risada. Depois a sua expressão mudou.- Há só uma coisa...- O quê? - perguntou a Pequena Alma.- Bem, não há nada para além da Luz. Porque eu não criei nada para além daquilo que tu és; por isso, não vai ser fácil experimentares-te como Quem És, porque não há nada que tu não sejas.- Hã? - disse a Pequena Alma, que já estava um pouco confusa.- Pensa assim: tu és como uma vela ao Sol. Estás lá, sem dúvida. Tu e mais milhões, ziliões de outras velas que constituem o Sol. E o Sol não seria o Sol sem vocês. “Não seria um sol sem uma das suas velas... e isso não seria de todo o Sol, pois não brilharia tanto. E no entanto, como podes conhecer-te como a Luz, quando estás no meio da Luz? - eis a questão”.- Bem, tu és Deus. Pensa em alguma coisa! - disse a Pequena Alma, mais animada.Deus sorriu novamente.- Já pensei. Já que não podes ver-te como a Luz quando estás na Luz, vamos rodear-te de escuridão - disse Deus.- O que é a escuridão? perguntou a Pequena Alma.- É aquilo que tu não és - replicou Deus.- Eu vou ter medo do escuro? - choramingou a Pequena Alma.- Só se o escolheres. Na verdade não há nada de que devas ter medo, a não ser que assim o decidas. Porque estamos a inventar tudo. Estamos a fingir.- Ah! - disse a Pequena Alma, sentindo-se logo melhor.Depois Deus explicou que, para se experimentar o que quer que seja, tem de aparecer exactamente o oposto.- É uma grande dádiva, porque sem ela não poderíamos saber como nada é – disse Deus. Não poderíamos conhecer o Quente sem o Frio, o Alto sem o Baixo, o Rápido sem o Lento. Não poderíamos conhecer a Esquerda sem a Direita, o Aqui sem o Ali, o Agora sem o Depois. E por isso, - continuou Deus - quando estiveres rodeada de escuridão, não levantes o punho nem a voz para amaldiçoar a escuridão.“Sê antes uma Luz na escuridão, e não fiques furiosa com ela. Então saberás Quem Realmente És, e os outros também o saberão. Deixa que a tua Luz brilhe tanto que todos saibam como és especial!”- Então posso deixar que os outros vejam que sou especial? - perguntou a Pequena Alma.- Claro! - Deus riu-se. Claro que podes! Mas lembra-te de que “especial” não quer dizer “melhor”! Todos são especiais, cada qual à sua maneira! Só que muitos esqueceram-se disso. Esses apenas vão ver que podem ser especiais quando tu vires que podes ser especial!- Uau! - disse a Pequena Alma, dançando e saltando e rindo e pulando.Posso ser tão especial quanto quiser!- Sim, e podes começar agora mesmo - disse Deus, também dançando e saltando e rindo e pulando juntamente com a Pequena Alma - Que parte de especial é que queres ser?- Que parte de especial? - repetiu a Pequena Alma. Não estou a perceber…- Bem, - explicou Deus - ser a Luz é ser especial, e ser especial tem muitas partes:É especial ser bondoso. É especial ser delicado. É especial ser criativo. É especial ser paciente.Conheces alguma outra maneira de ser especial?A Pequena Alma ficou em silêncio por um momento.- Conheço imensas maneiras de ser especial! - exclamou a Pequena AlmaÉ especial ser prestável. É especial ser generoso. É especial ser simpático. É especial ser atencioso com os outros.- Sim! - concordou Deus. E tu podes ser todas essas coisas, ou qualquer parte de.- Eu sei o que quero ser, eu sei o que quero ser! - proclamou a Pequena Alma com grande entusiasmo. Quero ser a parte de especial chamada “perdão”. Não é ser especial alguém que perdoa?- Ah, sim, isso é muito especial - assegurou Deus à Pequena Alma.- Está bem. É isso que eu quero ser. Quero ser alguém que perdoa. Quero experimentar-me assim - disse a Pequena Alma.- Bom, mas há uma coisa que devias saber — disse Deus.A Pequena Alma já começava a ficar um bocadinho impaciente. Parecia haver sempre alguma complicação.- O que é? - suspirou a Pequena Alma.- Não há ninguém a quem perdoar.- Ninguém? A Pequena Alma nem queria acreditar no que tinha ouvido.- Ninguém! - repetiu Deus. Tudo o que Eu fiz é perfeito. Não há uma única alma em toda a Criação menos perfeita do que tu. Olha à tua volta!Foi então que a Pequena Alma reparou na multidão que se tinha aproximado. Outras almas tinham vindo de todos os lados, de todo o Reino, porque tinham ouvido dizer que a Pequena Alma estava a ter uma conversa extraordinária com Deus, e todas queriam ouvir o que eles estavam a dizer.Olhando para todas as outras almas ali reunidas, a Pequena Alma teve de concordar: Nenhuma parecia menos maravilhosa, ou menos perfeita do que ela. Eram de tal forma maravilhosas, e a sua Luz brilhava tanto, que a Pequena Alma mal podia olhar para elas.- Então, perdoar quem? – perguntou Deus.- Bem, isto não vai ter piada nenhuma! - resmungou a Pequena Alma . Eu queria experimentar-me como Aquela que Perdoa. Queria saber como é ser essa parte de especial.E a Pequena Alma aprendeu o que é sentir-se triste.Mas, nesse instante, uma Alma Amiga destacou-se da multidão e disse:- Não te preocupes, Pequena Alma, eu vou ajudar-te - disse a Alma Amiga.Vais? - a Pequena Alma animou-se. Mas o que é que tu podes fazer?- Ora, posso dar-te alguém a quem perdoares!- Podes?- Claro! - disse a Alma Amiga, alegremente. Posso entrar na tua próxima vida física e fazer qualquer coisa para tu perdoares.- Mas porquê? Porque é que farias isso? - perguntou a Pequena Alma. Tu, que és um ser tão absolutamente perfeito! Tu, que vibras a uma velocidade tão rápida a ponto de criar uma Luz de tal forma brilhante que mal posso olhar para ti!O que é que te levaria a abrandar a tua vibração para uma velocidade tal que tornasse a tua Luz brilhante numa luz escura e baça? O que é que te levaria a ti, que danças sobre as estrelas e te moves pelo Reino à velocidade do pensamento, a entrar na minha vida e a tornares-te tão pesada a ponto de fazeres algo de mal?- É simples - disse a Alma Amiga. Faço-o porque te amo.A Pequena Alma pareceu surpreendida com a resposta.- Não fiques tão espantada - disse a Alma Amiga .Tu fizeste o mesmo por mim. Não te lembras? Ah, nós já dançámos juntas, tu e eu, muitas vezes. Dançámos ao longo das eternidades e através de todas as épocas. Brincámos juntas através de todo o tempo e em muitos sítios. Só que tu não te lembras. Já fomos ambas o Todo. Fomos o Alto e o Baixo, a Esquerda e a Direita. Fomos o Aqui e o Ali, o Agora e o Depois. Fomos o Masculino e o Feminino, o Bom e o Mau. Fomos ambas a vítima e o vilão. Encontrámo-nos muitas vezes, tu e eu; cada uma trazendo à outra a oportunidade exacta e perfeita para Expressar e Experimentar Quem Realmente Somos.E assim, - a Alma Amiga explicou mais um bocadinho - eu vou entrar na tua próxima vida física e ser a “má”, desta vez.Vou fazer alguma coisa terrível, e então tu podes experimentar-te como Aquela Que Perdoa.- Mas o que é que vais fazer que seja assim tão terrível? - perguntou a Pequena Alma, um pouco nervosa.- Oh, havemos de pensar nalguma coisa - respondeu a Alma Amiga, piscando o olho.Então a Alma Amiga pareceu ficar séria, e disse numa voz mais calma: Mas tens razão acerca de uma coisa, sabes?- Sobre o quê? - perguntou a Pequena Alma.- Eu vou ter de abrandar a minha vibração e tornar-me muito pesada para fazer esta coisa não muito boa. Vou ter de fingir ser uma coisa muito diferente de mim. E por isso, só te peço um favor em troca.- Oh, qualquer coisa, o que tu quiseres! - exclamou a Pequena Alma. E começou a dançar e a cantar: Eu vou poder perdoar, eu vou poder perdoar!Então a Pequena Alma viu que a Alma Amiga estava muito quieta.- O que é? - perguntou a Pequena Alma. O que é que eu posso fazer por ti? És um anjo por estares disposta a fazer isto por mim!- Claro que esta Alma Amiga é um anjo! - interrompeu Deus, - são todas! Lembra-te sempre: Não te enviei senão anjos.E então a Pequena Alma quis mais do que nunca satisfazer o pedido da Alma Amiga.- O que é que posso fazer por ti?- No momento em que eu te atacar e atingir, - respondeu a Alma Amiga – no momento em que eu te fizer a pior coisa que possas imaginar, nesse preciso momento...- Sim? - interrompeu a Pequena Alma. Sim?A Alma Amiga ficou ainda mais quieta.- Lembra-te de Quem Realmente Sou.- Oh, não me hei-de esquecer! - gritou a Pequena Alma. Prometo! Lembrar-me-ei sempre de ti tal como te vejo aqui e agora.- Que bom - disse a Alma Amiga - porque, sabes, eu vou estar a fingir tanto, que eu própria me vou esquecer. E se tu não te lembrares de mim tal como eu sou realmente, eu posso também não me lembrar durante muito tempo. E se eu me esquecer de Quem Sou, tu podes esquecer-te de Quem És, e ficaremos as duas perdidas. Então, vamos precisar que venha outra alma para nos lembrar às duas Quem Somos.- Não vamos, não! - prometeu outra vez a Pequena Alma. Eu vou lembrar-me de ti! E vou agradecer-te por esta dádiva – a oportunidade que me dás de me experimentar como Quem Eu Sou.E assim o acordo foi feito.E a Pequena Alma avançou para uma nova vida, entusiasmada por ser a Luz, que era muito especial, e entusiasmada por ser aquela parte especial a que se chama Perdão.E a Pequena Alma esperou ansiosamente pela oportunidade de se experimentar como Perdão, e por agradecer a qualquer outra alma que o tornasse possível.E, em todos os momentos dessa nova vida, sempre que uma nova alma aparecia em cena, quer essa nova alma trouxesse alegria ou tristeza - principalmente se trouxesse tristeza - a Pequena Alma pensava no que Deus lhe tinha dito:Lembra-te sempre - Deus aqui tinha sorrido - não te enviei senão anjos."

Neale Donald Walsch

Bom dia queridos amigos sonhadores! 

Adorei e ressoou dentro de mim  esta linda mensagem que de tal forma que decidi partilhar convosco. Grande ensinamento sobre como evoluirmos e como crescermos até Deus.

Beijinhos de gratidão!
Isa

Autoria e outros dados (tags, etc)


A Ciência dos Milagres!

por Viver os Sonhos, em 11.02.13

Autor de best-sellers do New York Times, Gregg Braden foi designer de sistemas informáticos. Ao longo de mais de 20 anos realizou investigações nos mosteiros remotos do Egipto, Peru e Tibete, em busca de segredos intemporais da vida codificados na linguagem das nossas tradições…  A sua busca conduziu-o a descobertas fascinantes e controversas.
Considerado pioneiro na construção de uma ponte entre a espiritualidade e a ciência, o autor é convidado assíduo em inúmeras conferências internacionais, estando as suas obras publicadas em inúmeros países. 
 A Ciência dos Milagres, o vídeo completo está aqui dividido em cinco, vai levá-lo à descoberta de que nós não estamos limitados pelas leis da física e da biologia, tal como a conhecemos hoje, e ainda que o ADN é um código que podemos alterar e atualizar através do nosso livre arbítrio.


A Ciência dos Milagres
 
O Poder da visualização
 

A Sabedoria Antiga 
 
 Pensamentos, Sentimentos, Emoções e Crenças







  Os Cinco Tipos de Oração e a Massa Crítica

Vale mesmo investir algum tempo assistir a estes vídeos.  Esteja preparado para mudar a forma como vê muitas ideias ligadas à espiritualidade ou apenas à ciência. não tem que ser assim... E definitivamente não é. Descubra por si!

Beijinhos espirituais. 
Isa
 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Vontade Divina... Seja luz!

por Viver os Sonhos, em 07.02.13

Vontade de Deus, consciência desperta, coração livre para amar.
A natureza é refém da sua própria perfeição. O brilho das Estrelas não diminui ou desaparece só por as contemplares. Pelo contrário dá sentido à vida da sua existência. A beleza do ser humano reside na bondade e caridade que se aloja no coração de cada um. Quem dá sem receber, não ama, quem recebe sem dar também não conhece o Amor.
Respira o ar da serra e faz uma limpeza total da toxidade da tua mente. Logo ficarás na luz.

S. Gregório Magno, canalizado por Estrela Isa a 9-01-2013

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Posts mais comentados


Like it!




Mensagens


Subscrever feeds