Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Doenças emocionais?

por Viver os Sonhos, em 01.10.13
 O texto que se segue não tem equivalência cientifica mas achei interessante para refletirmos sobre alguma das situações que aborda em termos de problemas de saúde. A autora Louise Hay foi a primeira a fazer uma correspondência entre um sintoma físico e uma determinada emoção reprimida ou sentida de forma intensa no corpo.

Isa

A Doença é um conflito entre a Personalidade e a Alma.
A Constipação ocorre quando o corpo não chora.
A Dor de Garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O Estômago arde quando a raiva não conseguem sair.
A Diabetes invade quando a Solidão dói.
O Corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A Dor de Cabeça deprime quando as dúvidas aumentam.
O Coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A Alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As Unhas quebram, estalam, partem quando as defesas ficam ameaçadas.
O Peito aperta quando o Orgulho escraviza.
A Tensão sobe quando o Medo aprisiona.
As Neuroses paralisam quando a "criança interna" é tiranizada.
A Febre aumenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Os Joelhos doem quando o Orgulho não se dobra.
O Cancro mata quando não se perdoa e/ou alguém se cansa de viver.
E as dores silenciosas? Como se expressam no nosso corpo? 

A Doença não é má, ela apenas avisa quando estamos no Caminho Errado.

O Caminho para a Felicidade não é recto!
Existem curvas chamadas Equívocos, existem semáforos chamados Amigos, Luzes de Aviso chamadas Família, e ajudará muito ter no Caminho uma peça de reposição chamada Decisão, um potente motor chamado AMOR, um bom seguro chamado Determinação, abundante combustível chamado Paciência.
Mas, principalmente, um maravilhoso Condutor chamado Inteligência, Consciência e Sensibilidade.


Celta Druida 

Beijinhos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Haverá maior verdade sobre o amor?

por Viver os Sonhos, em 30.09.13
“O amor não prende, liberta! Ame porque isso lhe faz bem, não por esperar algo em troca. Criar grandes expectativas  pode gerar decepções. Quem ama de verdade, sem apego, sem cobranças, conquista o carinho verdadeiro das pessoas.”

Chico Xavier


Isa

Autoria e outros dados (tags, etc)


Desafios de vida!

por Viver os Sonhos, em 28.09.13
Morrer na Primavera da vida!
Haverá algo mais doloroso?
Viver eternamente no coração dos que ama?
Haverá algo mais sublime?
Sentir a vulnerabilidade do ser!
Haverá algo mais significativo?
Sentir na voz do vento a perpetuidade 
Haverá algo mais maravilhoso?
Sentir a fragilidade da vida!
Haverá algo mais sábio?
escutar a vida à nossa volta!
Haverá algo mais revigorante?
Vivenciar um milagre na vida!
Haverá algo mais divino? 

Estrela Isa

Autoria e outros dados (tags, etc)


Alma doente...

por Viver os Sonhos, em 27.09.13
A TRISTEZA É A DOR DA ALMA
A dor física é um aviso das células que algo não vai bem.
A tristeza sem motivos é a dor da alma.
É um aviso de que não estamos agindo à altura do nosso Eu superior, que não estamos a escutar a nossa intuição, que não estamos sendo nós mesmos
e estamos nos rendendo à manipulação do sistema.
Quando agimos contrariamente à nossa moral e perdemos a nossa paz e pureza da consciência. A nossa alma vai perdendo o controle do corpo e se sente perdida e presa dentro dele.
E como não consegue agir mais, ela quer fugir, é essa a grande razão da vontade do suicídio pela depressão.
Não há remédio químico que traga de volta a harmonia perdida, é preciso uma grande motivação e força de vontade para reverter essa situação e ser você mesmo, seguir a sua consciência estar em paz e feliz consigo mesmo.

Violet Shine


Queridos amigos a tristeza é uma emoção altamente tóxica que se infiltra nas células e acaba por atacar a nossa própria alma. quem consegue viver com uma alma doente e cheia de dor? Pensem um pouco e considerem se conhecem alguém que sinta tristeza sem motivo aparente... Isso serve de alerta pois muitas vezes é o inicio do fim.  Há que ser positivo e procurar ajudar ou desabafar com amigos e familiares esta dor da alma. Não importa se tem ou não o motivo para estar triste, importa sobretudo o que se sente que é implacável. 

Beijinhos felizes!

Isa

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mereço ser feliz!

por Viver os Sonhos, em 24.09.13


Como posso ser feliz?
A felicidade assenta em seis premissas:

1. Paz Interior
2. Definir objetivos de Vida
3. Entender a nossa caminhada
4. Amarmo-nos a nós próprios
5. Proteção do nosso corpo
6. Comunicação com os outros

Estas premissas apenas dependem de nós! Por isso é possível sermos felizes, apesar de todas as dificuldades com que nos deparamos ao longo da nossa vida.

EU Sou sempre FELIZ!



1. Paz Interior

Seremos felizes quando nos sentirmos em paz, uma paz interior sem conflitos internos, quando em silêncio conseguirmos olhar para o nosso interior e percebermos a congruência entre a nossa mente e o nosso corpo.

Seremos felizes todos os dias, quando nos levantarmos de manhã e respirarmos fundo sentindo que todas as experiências do passado que nos magoaram estão distantes, que todas as nossas culpas estão assumidas, que estamos prontos para viver mais um dia na nossa vida, utilizando todos os nossos recursos e determinação para ultrapassar as dificuldades que enfrentamos.

Quando a cada pergunta da vida conseguimos obter as resposta que nascem da nossa personalidade de uma forma assertiva e determinada. Ser assertivo não é estar certo, é ter a certeza.

Obtenha esta paz interior reequilibrando o seu sistema emocional.



2. Definir Objetivos de Vida

Seremos felizes sempre que soubermos para onde vamos...  quais os nossos objetivos, quais os motivos que temos para nos levantarmos de manhã cedo, porque vale a pena os sacrifícios que vivemos diariamente, porque vale a pena tomar decisões que nos fazem sofrer, que nos dão dor e desconforto?

Ao descobrirmos o que queremos ser, ter, estar daqui a 1, 5, 10 ou 20 anos, criamos motivos para nos sentirmos motivados a viver intensamente a nossa vida, e assim vivemos todos os obstáculos como fazendo parte duma historia que temos que viver para contar depois.

É bom acordar ás 7h da manhã, olhar pela janela... ver o dia a nascer e perder o sono em 15 segundos... respirar fundo encontrar uma paz interior, sentir o o nosso equilíbrio... e saber porque temos que ir trabalhar!

Encontre os seus objetivos de vida!



3.  Entender a nossa caminhada

Seremos felizes sempre que ao olharmos para o nosso futuro e percebermos para onde vamos, mas... qualquer objetivo tem um preço a pagar, um caminho para percorrer e esse caminho muitas vezes não é fácil.

Mas... serei feliz sempre que o caminho da vida for por mim aceite como ele é e não como eu gostaria que ele fosse, serei feliz perante a dor e o sofrimento se eu entender no meu caminho perderei pessoas que amo, ficarei doente, perderei tempo com erros e culpas, chorarei... mas.. isso faz parte do meu caminho e só o percorrendo dessa forma chegarei ao meu destino!

Em poucas palavras: Serei feliz se não me iludir com o meu futuro, porque assim não me desiludirei .

E como dizia um amigo: a Desilusão é a chegada da verdade!
E Tu?  Vais sofrer com a verdade..



4. Amarmo-nos a nós próprios

Seremos felizes quando nos olharmos ao espelho e nos amarmos a nós próprios... mas num amor verdadeiro, num amor honesto, sem nos importarmos com a nossa aparência exterior, porque quando amamos alguém de verdade a aparência exterior também não interessa, não interessam as borbulhas, os quilo a mais... as rugas da idade, por isso quando nos amarmos a nós próprios o nosso aspecto físico também não importará.

Esta premissa é quase uma consequência das primeiras três premissas, porque eu quando acordar de manhã sentindo-me livre, em paz, sem medos ou culpas e olhar pela janela sabendo porque vale a pena acordar tão cedo, quais os meus objetivos e sabendo que o caminho que tenho pela frente é árduo mas é o caminho que tenho que percorrer e certo que vou conseguir ..... sentindo e sendo verdade tudo isso ... como será possivel não nos amamos a nós próprios?... Amando a nossa liberdade, amando a nossa paz interior...

Olhe para o espelho e sinta-se!


5. Proteção do nosso corpo

Seremos felizes enquanto o nosso corpo estiver em harmonia  com a nossa mente, seremos felizes  enquanto mantivermos o nosso corpo saudável, livre de doenças que nos tragam dor física. A dor é uma sensação que nos perturba  toda a capacidade de nos concentrarmos nos aspectos importantes da nossa vida. A dor retira-nos os recursos físicos e mentais para percorrer o caminho que queremos percorrer.

Devemos compreender que o nosso corpo é uma máquina biológica que nos vai acompanhar até aos cem anos, por isso devemos protegê-lo, alimentando-nos saudavelmente e fazendo exercício físico, mantendo o maior tempo possível o bem estar físico e de saúde que nos permita concentrar no que é importante.

Faça exercício físico... alimente-se saudavelmente


6. Comunicação com os outros

Seremos felizes sempre que nos sentirmos enquadrados com o meio social que nos envolve. Seremos felizes sempre que conseguirmos comunicar com as pessoas que nos rodeiam e sentirmo-nos assertivos no que dizemos e na forma como nos expressamos.

Só se nos identificarmos com a personalidade coletiva que nos rodeia é que nos conseguimos sentir enquadrados, ou seja, se partilharmos valores e crenças semelhantes com quem nos rodeia conseguimos comunicar sem conflitos.

Seremos felizes sempre que não nos sentirmos limitados na nossa liberdade para comunicar, sem medos ou crenças que nos paralisam.

Comunique...


Resumindo....

A felicidade apenas depende de nós! Por isso poderemos ser sempre felizes!!

A nossa Felicidade não depende do Dinheiro, da Família, dos amigos, do emprego....

Eu sou e serei sempre feliz, mas no meu caminho encontrarei medo, dor, desilusão! Mas continuarei feliz!

Beijinhos felizes!

Isa do blogue viverossonhos3

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ter o que quero ...

por Viver os Sonhos, em 06.04.13
Porque é que ter o que quero está a demorar tanto tempo?

Não é porque não o quer o suficiente .
Não é porque não é suficientemente inteligente.
Não é porque não o mereça.
Não é porque o destino esteja contra si.
Não é porque uma outra pessoa já ganhara o seu prémio.

A razão pela qual ainda não obteve o que deseja prende-se com a facto de se estar a aprisionar num padrão de clausura vibracional que não se coaduna com a vibração que deseja. Está é a única razão, ponto final! Outra coisa importante para compreender é que, se parar e pensar, ou, principalmente, se parar e sentir, identificará as suas mais profundas discórdias.
Portanto, agora a única coisa que precisa de fazer é libertar suave e gradualmente, casa a caso - os seus pensamentos resistentes, que são os únicos factores proibitivos em questão. O seu alívio em ascensão será o indicador de que está a libertar a resistência, tal como os seus sentimentos de tensão, zanga, frustração, etc., têm sido indicadores do seu aumento a nível das resistências.

Esther e Jerry Hicks, do livro "Pedir e Receber"

Queridos amigos!
Esta questão dos indicadores do nível de resistência e  de alívio tem muito que se lhe diga. Quem poderá dizer que nunca sentiu emoções de tensão, zanga e não conseguiu libertar-se delas por mais que lhe trouxessem sofrimentos uma e outra vez? Pois pela minha parte vos digo que a viagem do autoconhecimento proporciona milagres. Leva-nos para a dor ma libertar-nos de vez da escravidão do padrão dos pensamentos resistentes.


Excelente fim de semana, só com boa energia e pensamentos positivos.

Beijinhos vibracionais!

Isa  do blogue viverossonhos3

Autoria e outros dados (tags, etc)


Aprender a amar

por Viver os Sonhos, em 01.04.13
Que se passa para nós no domínio musical? Devemos em primeiro lugar aprender a ouvir um motivo, uma ária, de uma maneira geral, a percebê-lo, a distingui-lo, a limitá-lo e isolá-lo na sua vida própria; devemos em seguida fazer um esforço de boa vontade — para o suportar, mau-grado a sua novidade — para admitir o seu aspecto, a sua expressão fisionómica — e de caridade — para tolerar a sua estranheza; chega enfim o momento em que já estamos afeitos, em que o esperamos, em que pressentimos que nos faltaria se não viesse; a partir de então continua sem cessar a exercer sobre nós a sua pressão e o seu encanto e, entretanto, tornamo-nos os seus humildes adoradores, os seus fiéis encantados que não pedem mais nada ao mundo, senão ele, ainda ele, sempre ele.
Não sucede assim só com a música: foi da mesma maneira que aprendemos a amar tudo o que amamos. A nossa boa vontade, a nossa paciência, a nossa equanimidade, a nossa suavidade com as coisas que nos são novas acabam sempre por ser pagas, porque as coisas, pouco a pouco, se despojam para nós do seu véu e apresentam-se a nossos olhos como indizíveis belezas: é o agradecimento da nossa hospitalidade. Quem se ama a si próprio aprende a fazê-lo seguindo um caminho idêntico: existe apenas esse. O amor também deve ser aprendido.

Friedrich Nietzsche, in "A Gaia Ciência"

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ver Paz...

por Viver os Sonhos, em 25.03.13
Ver Paz significa olhar com os olhos do AGORA sem qualquer ligação ao passado. A intenção de ver sem passado, leva o cérebro a interromper os circuitos de associação ao passado. Como seria se eu não visse "esta situação/pessoa/acontecimento" pelo significado que me é dado pelo passado? Se fizermos esta pergunta, que resposta obteríamos? Vamos experimentar? É muito mais fácil do que parece. O que pode ser mais difícil é manter a motivação para continuar a desmontagem da perceção. Os hábitos do cérebro lutam pela sua sobrevivência e facilmente nos distraem ou trazem uma vozinha que tenta impedir o processo com a racionalidade com que manipulamos as nossas perceções. Parece que a dificuldade é verdadeira, mas, na verdade, o que torna algo difícil é a falta de motivação para nos relacionarmos com isso. Motivação pode ser muitas coisas: interesse, aceitação, entrega, etc. Deixo aqui esta reflexão, pois quanto mais perto da VERDADE chegarmos mais rapidamente nos lembramos DELA.

Isabel Ferreira





Autoria e outros dados (tags, etc)


Ser aceite...

por Viver os Sonhos, em 20.03.13
Se queremos ser aceites como somos, precisamos estar prontos a aceitar os outros da forma que são. Sempre queremos que as pessoas nos aceitem totalmente, e com muita frequência não temos vontade de aceitá-los. A aceitação é dar a nós mesmos e aos outros a liberdade de apenas ser...

Louise Hay


Tão importante aceitar-se e aceitar os outros para se sentir livre, para deixar simplesmente a vida acontecer e ser feliz.

Beijinhos!
Isa

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ausência do julgamento

por Viver os Sonhos, em 07.03.13
Sempre que julgamos é porque damos realidade ao que vemos. Dar realidade significa que nos identificamos com isso. Assim, percebemos que o que vemos é uma montagem do nosso cérebro com o programa dualista e que não passa de uma perceção temporária associada ao medo. O medo não se desfaz pela luta. Antes pelo contrário, ele desfaz-se quando o reconhecemos pela ilusão do que é. A ausência do julgamento só é possível quando assumimos quem somos, desidentificando-nos dos pensamentos, emoções e imagens que a mente dualista vai oferecendo. Tudo com o qual te identificas, fazes real para ti ... 
O segredo da salvação (liberdade) está na desidentificação e não na luta contra um dos lados da dualidade. Não julgar significa que a nossa mente, nem que seja por um instante, abriu um espaço onde a dualidade deixou de falar e o Ser Brilhou ...
Ideia a praticar: estes pensamentos não são quem eu sou ... eu posso ver paz em vez disso!
Adaptado de Isabel Ferreira
Queridos amigos este pequeno excerto dá que pensar sobre o que o medo e o ego fazem com a nossa vida. Estejam atentos e pratiquem o exercício proposto. Não demorará muito até sentirem resultados positivos na vossa vida dessa mudança.
Beijinhos corajosos!
Isa 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Posts mais comentados




Mensagens


subscrever feeds